Danielbiologo's Blog

Áreas de Preservação Permanente … ACORDA SOCIEDADE !!!

E ainda tem “gente” querendo reduzir as APPs, como quer esse novo código florestal. Na verdade reduzir APP só vai aumentar o lucro de meia duzia, gigantes do agronegócio, que nem no campo ficam, moram nas grandes cidades e comandam a destruição de seus computadores. Para o pequeno agricultor nada muda, aliás só pioram suas vidas, que dependem de um meio ambiente equilibrado.

Se fosse para mudar as LEIS que definem as APPs, somente se fosse para aumentar as mesmas, já que 99% das ditas tragédias ambientais ocorrem pela ocupação desordenada e irregular destas áreas….ACORDA SOCIEDADE !!! 

quatro dias sem morte …

Notícia publicada no DC em 19/08/2011: Pela primeira vez em 2011, rodovias federais em SC ficam quatro dias sem acidentes com morte …

Motoristas, Respeitem o CTB !

Publicado do DC de 27/jul/11, clique sobre o recorte do jornal para ir ao original on-line.
Ontem (ver aqui) fui jogado para fora da rua por um MALtorista individualista, egoísta, imprudente, irresponsável e possível criminoso. Se eu não tivesse um pouco de experiência sobre minha Bicicleta, um grave sinistro de trânsito com feridos e até morte poderia ter acontecido. Por causa disto e de tantos MALtoristas, é que temos uma grande demanda reprimida de pessoas que gostariam de caminhar e utilizar a Bicicleta como transporte nas ruas das cidades e não o fazem, pelo MEDO REAL de serem “atropeladas” pelo extremo mal e mau uso dos automotores.

Cheguei em casa “BASTANTE CHATEADO” e preocupado pelo comportamento de uma grande parcela de pessoas que só pensam em seu “próprio umbigo”, acham que a rua é propriedade particular e podem fazer o que quiserem.
Certamente estes comportamentos são reflexos da IMPUNIDADE instaurada em nossa Sociedade e que transformam nosso trânsito em um dos maiores desastres sócioambientais, responsáveis por milhares de vítimas e gastos absurdos de dinheiro, simplesmente pelo enorme desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro.


Lembrando que podemos ser donos de um carro,

mas não somos donos das ruas.

São Infrações;
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta.
Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito, ao ultrapassar ciclista.

Ao chegar em casa fiz o relato, escrevi para a Prefeitura Municipal de Florianópolis e para a mídia impressa. Está cada vez mais difícil o trânsito em nossas ruas. O excesso de carros, as absurdas velocidades “autorizadas” aos automotores de transitarem na área urbana e este profundo desrespeito as regras de circulação, como exemplos cito os Art. 201 e 220 do CTB e o estacionamento sobre passeios e em locais proibidos são responsáveis por grande parte dos congestionamentos e sinistros de trânsito, além de causar enorme risco aos pedestres que tem seus caminhos bloqueados e da mesma forma os ciclistas que tem o bordo da pista também bloqueados pelo estacionamento irregular.
Chega a ser “engraçado” (ou seria triste?) perceber que uma parcela de motoristas dos carros, reclamam de pedestres e ciclistas que andam muitas vezes mais rápido que ele nos congestionamentos, mas não reclamam daquele MALtorista que estacionou o carro na sua frente impedindo o fluxo do trânsito. A grande parte dos congestionamentos são causados pelos próprios motorizados que não respeitam um mínimo de Bom Senso e as próprias LEIS.

“Cidades com maior número de Bicicletas nas ruas, apresentam uma melhor qualidade de vida”

Velocidade Urbana!

Fundamental para a segurança e humanização das cidades, é a redução das velocidades permitidas aos automotores. É bem sabido que a grande maioria, se não todos os sinistros graves de trânsito são decorrentes dos excessos de velocidades praticados por uma grande parcela de MALtoristas.

Domingo cedo, na Av. Beira MAr Norte, uma via em ótimas condições e mesmo assim “carros” se envolvem em sinistros de trânsito. Aqui não tem a famosa desculpa que a via está ruim, que há buracos na pista, etc, etc, etc, o que temos aqui é reflexo da IMPUNIDADE de que podem dirigir como querem e nada acontece, mesmo quando cometem crimes de trânsito.  Se a via está ruim com mais razão ainda os sinistros não deveriam ocorrer, pois se, DEVE-SE TRANSITAR A BAIXA VELOCIDADE E COM ATENÇÃO !!!

Domingo 7:00h, restos de um sinistro de trânsito recente. Na curva pouco depois do guard-rail registrado dias atrás (velocidade urbana) outra vez o guard-rail destruído e notem que a pista está boa, asfalto liso, bem sinalizada, sem buracos e mesmo assim o sinistro ocorreu, tudo em decorrência do abuso e das velocidades permitidas nesta via. É impraticável querer segurança e autorizar 80km/h numa via urbana onde ao lado, separados na maior parte de sua extensão apenas por um meio fio de 20 cm de altura e meio metro de largura PEDESTRES e CICLISTAS transitam a toda hora do dia. E mesmo com o “famoso” guard-rail, se no momento estivesse passando um ciclista seria atingido e provavelmente ferido gravemente e até morto.

Qualquer pessoa com um mínimo de BOM SENSO não pode concordar com estas velocidades em áreas urbanas.  Lembrem-se que dirigir a 80km/h ou a 40km/h não vão fazer diferença nos horários de chegada, mas farão uma gigantesca diferença na segurança do trânsito urbano se a velocidade for de 40km/h. A VIDA, A TUA VIDA AGRADECE !!!

   
Radares nas ruas são fundamentais e com limites de velocidade (BAIXAS VELOCIDADES) compatíveis com a segurança de todos.

TRÂNSITO, PORQUE NÃO APRENDEMOS?


Chega de IMPUNIDADE

Publicado no Diário Catarinense de 18/julho/2011.

Chega de impunidade

Revoltante, uma pequena parte da Sociedade chora. (Sim, pois a “grande maioria” acha que não é com ela ou que “comigo isso não vai acontecer”)

Mais uma vítima do trânsito assassino de Florianópolis. A Vó e a neta passeando, caminhando pela cidade são atropeladas por mais um “motorista embriagado”, na Av. Hercílio Luz. 

Chega, até quando teremos que ver este tipo de violência, quantas pessoas terão que ser mortas para que definitivamente alguma “coisa” seja feita? Carro é sim uma arma, na mão de MALtoristas, individualistas, egoístas e ainda por cima bêbados.

Por favor, chega de IMPUNIDADE. O trânsito atualmente é um dos, se não, o maior desastre sócio-ambiental do Estado de Santa Catarina. 

Chega de IMPUNIDADE em nome da vida.

A MÁQUINA ASSASSINA

Posted in Frases e Reflexões., Gestão de Riscos de Desastres., Textos Diversos Recebidos by danielbiologo on 27 de junho de 2011
27 de junho de 2011 | N° 9213

EDITORIAIS

A MÁQUINA ASSASSINA

De que adianta o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) ser considerado um dos mais avançados do mundo se não é respeitado, a exemplo de tantas outras leis neste país? Todos os números referentes ao trânsito no Brasil são assustadores e sublinham a urgência de providências severas para desacelerar a máquina da matança e da mutilação. Neste cenário macabro, Santa Catarina detém o vergonhoso título de Estado campeão brasileiro da carnificina sobre rodas na proporção do número de veículos que integram sua frota. Pior: está também no topo dos índices mundiais de mortes no trânsito por grupo de 100 mil habitantes, 33,1%.

São vários os fatores que influem para a ocorrência de acidentes envolvendo veículos, mas o principal sempre foi o comportamento imprudente dos motoristas, que em Santa Catarina responde por 94% dos registros, segundo as estatísticas policiais. Do começo do ano até o dia 20 deste mês, 414 pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais e estaduais que cortam o território catarinense.

As mortes são mais numerosas em colisões frontais, quase sempre provocadas por ultrapassagens proibidas ou forçadas. O excesso de velocidade faz a regra, principalmente nos finais de semana e feriados prolongados. Não temos uma “cultura” de trânsito. O carro, mero e corriqueiro meio de transporte, é alçado à condição de símbolo de status e instrumento de afirmação. O Estado também responde por expressivo percentual das quase 20 mil mortes anuais associadas ao consumo de álcool ao volante, registradas no país depois de a Lei Seca ter entrado em vigor.

Em um seminário internacional sobre o tema, que acaba de ser realizado em Brasília, o diretor geral de Tráfego da Espanha, Pere Navarro, informou que, em 2003, o país decidiu reduzir em 50% as mortes no trânsito. Para tanto, aumentou o número de policiais rodoviários, multiplicou o de radares fixos, e promoveu campanhas publicitárias e educativas de impacto. Mas a “arma” mais eficiente foi punir os transgressores, inclusive com cadeia. Em poucos anos, a mortalidade diminuiu 57%. Aqui, anda-se na contramão da vida. Os infratores, até mesmo os responsáveis por mortes, quase sempre ficam impunes ou sofrem apenas suaves penalidades.

A exemplo do que foi feito na Espanha, trata-se de aplicar a lei em toda a sua extensão e rigor. Lugar de assassino sobre rodas também é na cadeia. De que adianta cassar hoje a carteira de habilitação de um transgressor ou bêbado se amanhã ou depois ela será liberada? Afaga-se o matador, e não se faz justiça para com as suas vítimas e suas famílias. E a máquina assassina acelera estrada afora com o aditivado combustível da impunidade e da cumplicidade do poder público que não toma providências.

Publicado originalmente no DC, aqui.

É ignorância social, egoísmo, individualismo … ou o quê?

Dia 13 de junho tomando um café após o trabalho lá pelas 20h, vi esta nota em um importante jornal aqui de Floripa e fiquei estarrecido de verificar como conseguem escrever algo como isto:

 

Realmente não educam pois as multas são de baixo valor, imaginem se os proprietários desses carrões, muitos com valores que um cidadão não ganha em uma vida toda de trabalho, recebem as multas:

Gravíssima – 7 pontos – Valor R$ 191,54

Grave – 5 pontos – Valor R$ 127,69

Média – 4 pontos – Valor R$ 85,13

Leve – 3 pontos – Valor R$ 53,20

Pois é, não educam pois não são sentida$ no órgão que mais dói, o bol$o!

E mesmo assim apenas “uma pequena” parcela de MALtoristas é autuada, a fiscalização não tem como autuar todos, são muitos os infratores !!!

“Não temos uma indústria de multas, temos uma fábrica de infratores.” (Veja aqui, os dados de novembro de 2010)

Hoje cedo em outro jornal de grande circulação sai esta nota na contracapa:

Clique sobre esta nota para ver o original no DC.

Dia 23 de maio escrevi esta notinha( clique aqui para ler), publicada neste mesmo periódico.

É impossível ter segurança no trânsito urbano enquanto autorizarmos motorizados a transitarem em absurdas velocidades. Esta Avenida já tem um limite de velocidade permitido, de 80km/h,  incompatível com a segurança das pessoas. Ao lado desta temos uma Ciclovia e passeio separadas apenas por um meio fio de 20 cm de altura. Os sinistros de trânsito são diários e até vários ao longo do dia, e segundo dados divulgados 94% dos sinistros, chamados erronêamente de acidentes, são oriundos da irresponsabilidade e imprudência de uma grande parcela de MALtoristas em nossas ruas. Certamente isso é decorrente da IMPUNIDADE instalada em nossa Sociedade.

Sou Pedestre, Ciclista e algumas vezes motorista e por isso apenas “luto” pelo respeito e bom senso, para que todos possam ter segurança e Qualidade de Vida ao transitarem por nossas ruas. POR FAVOR

No mesmo jornal abaixo da nota acima, esta outra nota foi publicada:

Clique sobre a nota para ver o original no DC.

Chega de IMPUNIDADE.

Quantas pessoas terão que morrer para que de uma vez por todas a SOCIEDADE ACORDE e comece a agir coletivamente…

Violência

A violência, seja no trânsito, nos assaltos e outros crimes são reflexos da IMPUNIDADE instaurada em nossa sociedade!
O indivíduo comete um sinistro de trânsito e muitas vezes com mortes, outros assaltam, sequestram, estupram e tantos outros crimes que ocorrem diariamente.
Dias depois estes marginais estão soltos nas ruas, e pior, cometendo os mesmos crimes.
A Sociedade não aguenta mais tanta “proteção” aos criminosos.
Basta, chega de impunidade.

ps.carta publicada com algumas alterações, texto em azul carta original. Link para o DC on-line, aqui.

Atropelado ….

 

Lagarto-teiú (Tupinambis spp) atropelado e placa indicativa de animais na pista, danificada/vandalizada e jogada longe da visão dos motoristas. Haviam duas placas assim, comprovando a ação de vandalismo e se a velocidade dos carros fosse limitada a uma velocidade segura, diversas mortes poderiam ser evitadas. Mas não o "falso conforto" do usuário do carro justifica passar por cima de tudo, inclusive da vida !!!

Em mais um pedal dominical, mais uma prova do individualismo egoísta do ser humano, na SC 404, via da Ilha de Santa Catarina que passa junto a uma Unidade de Conservação, a ESEC Carijós.

Comprovando  a realidade de nossa Sociedade onde o mais importante na cidade são os carros, os problemas inclusive de morte de muitos animais, incluído o bicho homem são uma normose. Ok, temos que ter a estrada (temos?) então respeitemos as demais formas de vida, a Unidade de Conservação foi criada para conservar uma pequena parte relativamente preservada na Ilha e as “pressões” da “cidade”ao seu redor quase sempre, para não dizer sempre, pensando apenas no indivíduo (proprietário ou usuário).

Porque não fazer como outros locais (poucos) fora do Brasil onde uma via de motorizados, que poluem e destroem o ambiente, devem transitar a baixa velocidade de no máximo 40km/h e devem pagar um taxa/pedágio por estar poluíndo com seus motores, uma Compensação Ambiental pelo prejuízo ao Planeta pelo uso de motores a combustão, se assim fosse muitos animais (inclusive o homem) deixariam de ser atropelados/mortos pelo individualismo e egoísmo de uma única espécie. as taxas/pedágios seriam revertidos para a Unidade de Conservação contribuindo com a Qualidade de Vida  de todos.

Respeite as regras de Trânsito !

Respeite o Código de Trânsito Brasileiro !