Danielbiologo's Blog

Informações da PMF.

Posted in Cicloativismo by danielbiologo on 4 de agosto de 2011

Motoristas, Respeitem o CTB !

Publicado do DC de 27/jul/11, clique sobre o recorte do jornal para ir ao original on-line.
Ontem (ver aqui) fui jogado para fora da rua por um MALtorista individualista, egoísta, imprudente, irresponsável e possível criminoso. Se eu não tivesse um pouco de experiência sobre minha Bicicleta, um grave sinistro de trânsito com feridos e até morte poderia ter acontecido. Por causa disto e de tantos MALtoristas, é que temos uma grande demanda reprimida de pessoas que gostariam de caminhar e utilizar a Bicicleta como transporte nas ruas das cidades e não o fazem, pelo MEDO REAL de serem “atropeladas” pelo extremo mal e mau uso dos automotores.

Cheguei em casa “BASTANTE CHATEADO” e preocupado pelo comportamento de uma grande parcela de pessoas que só pensam em seu “próprio umbigo”, acham que a rua é propriedade particular e podem fazer o que quiserem.
Certamente estes comportamentos são reflexos da IMPUNIDADE instaurada em nossa Sociedade e que transformam nosso trânsito em um dos maiores desastres sócioambientais, responsáveis por milhares de vítimas e gastos absurdos de dinheiro, simplesmente pelo enorme desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro.


Lembrando que podemos ser donos de um carro,

mas não somos donos das ruas.

São Infrações;
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta.
Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito, ao ultrapassar ciclista.

Ao chegar em casa fiz o relato, escrevi para a Prefeitura Municipal de Florianópolis e para a mídia impressa. Está cada vez mais difícil o trânsito em nossas ruas. O excesso de carros, as absurdas velocidades “autorizadas” aos automotores de transitarem na área urbana e este profundo desrespeito as regras de circulação, como exemplos cito os Art. 201 e 220 do CTB e o estacionamento sobre passeios e em locais proibidos são responsáveis por grande parte dos congestionamentos e sinistros de trânsito, além de causar enorme risco aos pedestres que tem seus caminhos bloqueados e da mesma forma os ciclistas que tem o bordo da pista também bloqueados pelo estacionamento irregular.
Chega a ser “engraçado” (ou seria triste?) perceber que uma parcela de motoristas dos carros, reclamam de pedestres e ciclistas que andam muitas vezes mais rápido que ele nos congestionamentos, mas não reclamam daquele MALtorista que estacionou o carro na sua frente impedindo o fluxo do trânsito. A grande parte dos congestionamentos são causados pelos próprios motorizados que não respeitam um mínimo de Bom Senso e as próprias LEIS.

“Cidades com maior número de Bicicletas nas ruas, apresentam uma melhor qualidade de vida”

Rua Osni Ortiga ASSASSINA !

Sim, a Rua Osni Ortiga que margeia uma parte da Lagoa da Conceição é ASSASSINA porque meia dúzia de pessoas com poder de decisão,  não tem “coragem” para enfrentar alguns MALtoristas individualistas e egoístas que acham que esta via é uma pista de corrida.

Fazem alguns minutos fui “jogado” por um carro para fora da pista e no inexistente acostamento quase fui para dentro da Lagoa. Sim, “imbecis” instalaram tachões sobre o único espaço que nós ciclistas tinhamos para transitar por esta via. Após ter “caído” no chão ao lado da pista nenhum carro parou, demonstrando mais uma vez o “pensamento” de uma “grande maioria” de pessoas que andam de carro e  que pedestres e ciclistas estão no lugar errado, pois só eles com seus “motorizados poluidores” tem o direito de andar nas ruas e se acham os donos do mundo.
 Por que fui ao chão?
Por sorte vinha bem devagar e quando este idiota do carro passou raspando meu guidão, puxei a Bici para o lado direito, como estava com minha Bicicleta urbana aro 20 ao passar sobre o tachão, me desequilibrei e, para não cair para o lado do asfalto, onde carros passam sempre muita acima do absurdo limite permitido de velocidade de 60 km/h,  me joguei para o lado da Lagoa. Ao me levantar, antes de ficar em pé registrei minha visão. Claramente observamos os tachões e a total falta de espaço para um mínimo de segurança de pedestres e ciclistas. Há anos a Comunidade local vem reivindicando infraestrutura viária(movimentociclovianalagoaja), leia-se passeios, ciclovia e REDUTORES de VELOCIDADE  e nada acontece por aqui !!!


Nestas duas fotos podemos observar a faixa branca com tachões, ocupando o único e inseguro lugar por onde poderíamos passar com nossas Bicicletas. De um lado automotores quase sempre em excesso de velocidade (o limite autorizado de 60km/h,  já é incompatível com a vida) e do outro um guardrail. Este é o respeito que a administração de Floripa tem com seus moradores.

 

Duas fotos da ASSASSINA Rua Osni Ortiga na Lagoa da Conceição/Ilha de Santa Catarina/Florianópolis/SC.
Levantando e iniciando o pedal de retorno e uma imagem da via, onde apenas o caminho dos carros é existente, pessoas, ciclistas e outros não são bem vindos nesta cidade.

Esta é a terceira vez que sou “atingido” por um carro nesta via. Eu estava transitando com meu veículo dentro da LEI. Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores. De qualquer forma não consigo “entender”que seja necessário uma LEI, sendo que apenas o BOM SENSO e um pingo de inteligência para estes motoristas, seriam suficientes.
São infrações:
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta.
Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito, ao ultrapassar ciclista.


Eu cuido da minha casa, jogo o lixo lá na Lagoa !!!

É assim, moradores das margens da Lagoa da Conceição, diga-se de passagem áreas que não devem ter edificações por serem Áreas de Preservação Permanente-APP e fundamentais para a manutenção do equilíbrio de toda a lagoa, “jogam” seus “resíduos”, na margem da mesma e com o vento e até animais que fuçam e rasgam os sacos, o lixo vai parar dentro do corpo d’água ! Depois este mesmo morador reclama da sujeira e poluição na Lagoa da Conceição. Exemplo claro do individualismo egoísta que vivenciamos, -“eu cuido da minha casa até o límite do meu muro, do lado de fora não é problema meu.” E assim coclocamos a culpa na Prefeitura que não limpa ou em qualquer outra pessoa !!!

Lembro que o Planeta Terra, é a casa de todos nós !!!

Outro detalhe, esse é o “acostamento” por onde transitam centenas de pessoas, sempre sob ameaça do extremo mal uso dos automotores em excesso de velocidade que passam por aqui. Há mais de uma década e meia que a comunidade reivindica infraestrura viária aqui, PASSEIOS, CICLOVIA e PRINCIPALMENTE REDUTORES DE VELOCIDADE, COM FISCALIZAÇÃO E MULTAS DE VERDADE !!!

Osni Ortiga … Extremo mal ou mau uso?

Posted in Cicloturismo Urbano, Falta de Educação, Respeito e Bom Senso. by danielbiologo on 17 de janeiro de 2011

“Sempre” o excesso de velocidade !!!

Domingo dia 16, um pequeno grupo de amigos saem para pedalar e curtir as praias e os visuais na Ilha de Santa Catarina. “Vão de Bike”, sem gerar poluição, congestionamentos, trazendo saúde para a cidade e colaborando com o fluxo do trânsito, lembrando que ao seguirmos “a regra” em Floripa, onde um carro transporta uma pessoa, aqui seriam sete carros a menos nas ruas!

São dois grandes problemas por aqui, o excesso de carros e o profundo desrespeito com o Código de Trânsito Brasileiro e com a VIDA dos Ciclistas e Pedestres pelo extremo mal (ou mau mesmo?) uso dos motorizados.

Nas fotos a seguir,  algumas ultrapassagens em uma das mais perigosas vias de Floripa, a Rua Osni Ortiga, por consequencia desta grande parcela de MALtoristas que insistem em descumprir toda e qualquer regra. Falta muita educação e multas de valor que se façam sentir no bolso!

Na foto do canto esquerdo superior, podemos ver a falta de acostamento, ciclovia ou ciclofaixa e o uso por Pedestres, Ciclistas, Caminhantes e motorizados. Nas três fotos do canto direito inferior carros tendo que invadir parte na contramão para ultrapassar e ainda aceleram mais para concretizar a arriscada manobra. Todos os demais não reduziram sua velocidade ao ultrapassar a Ciclista.!!!

Em menos de 2 Km, muitas ultrapassagens e o que mais me admirou é que nenhum reduziu a velocidade, e quase sempre acima do já elevado limite permitido para esta via, alguns até aceleram e tiram fina propositalmente para demonstrar sua força (seu carro é um tanque de guerra). Temos regras simples de serem seguidas e aqui quero citar duas o Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta: Infração – média; Penalidade – multa. e o Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito: (…) XIII – ao ultrapassar ciclista: Infração – grave; Penalidade – multa. Entendemos que, em muitas vias fica impraticável ultrapassar a 1,5m da Bicicleta, e os tachões instalados nesta via vem piorar e muito nesta situação, pois faz com que o motorista “prense” o Ciclista, deixando o mesmo sem espaço mínimo para ter segurança. Mas temos o Art. 220, que é estupidamente ignorado. Se ao ultrapassar o Ciclista, o motorista do automotor reduzir sua velocidade de forma compatível (entenda-se devagar!) a segurança e a preservação da Vida são “efetivadas”!

Simples, fácil e todos saem ganhando!


Esta foto ilustra bem o desrespeito por esta grande parcela de MALtoristas que se acham donos das ruas (A Rua É de Todos!!!).

A Ciclista vai à frente e atrás outras seis Bicicletas, todos respeitando o Art. 58 e mesmo os motoristas de automotores visualizando os ciclistas, desrespeitam o CTB (Art.201 e Art. 220) e ainda acham que estão certos, ao passar rápido e muito perto dos ciclistas?

(Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.)

Reflexos de uma impunidade “doentia” que se instalou em nossa Sociedade.

Motorista Respeite o Código de Trânsito Brasileiro, já não basta a poluição que causa o motor a combustão, teus atos e atitudes no trânsito  conseguem piorar ainda mais situação.

A Qualidade de Vida é diretamente proporcional ao Respeito às Leis pela Sociedade. RESPEITO É QUALIDADE DE VIDA.

Mais uma pérola…

Posted in Falta de Educação, Respeito e Bom Senso., Imagens & Fotos by danielbiologo on 12 de janeiro de 2011

Mais uma pérola de um comunicador que em vez de educar os leitores, acha que assim como está é bom porque em outro lugar é pior ???

Cidade limpa

Quem diz – por maldade ou desinformação – que as praias de Floripa são sujas é porque não tem ido a nenhuma delas ou não viaja pelo Brasil.
Floripa – e não só as suas praias – é uma das cidades mais limpas do país, razão pela qual é cada vez mais procurada por brasileiros e estrangeiros. E não só no verão. {esta foi a nota publicada no periódico no dia 12.01.2011}

Isso é nota que apresente? Justificando a sujeira das praias daqui porque uma outra é mais suja? Um erro não justifica ou deixa menor outro. E as praias aqui em Floripa e a cidade estão sim, muito sujas, pela má educação das pessoas (turistas e moradores) que fazem o que bem entendem. Todo o lixo, e não é pouco, atirado por aí, some porque tem gente que limpa e, para ter quem limpe, temos ga$to$ e mesmo com essa limpeza periódica, grande parte desse lixo, principalmente jogados nas areias das praias vai para o mar, onde durante anos estarão contaminando e matando a fauna e flora e afetando diretamente nossa Qualidade de Vida. Jogam o lixo nas ruas e depois ficam reclamando da Prefeitura, do Governo, mas não olham para o próprio rabo !!!

Essa postura individualista e egoísta de fazer o que bem entender e só “pensando” em seu próprio “umbigo”, é responsável pela degradação da Qualidade de Vida que atinge a todos.

O particular não pode prevalecer sobre o coletivo.

Fotos da Praia de Jurerê depois de um final de semana de sol !!!

Clicando nas fotos e nas frases sublinhadas, terão mais informações.