Danielbiologo's Blog

Restauração da Ponte Hercílio Luz … a ponte em risco (?)

Posted in Ponte Hercílio Luz by danielbiologo on 3 de abril de 2011

A reforma deve ser terminada e depois fechar a ponte para motorizados, apenas pedestres e ciclistas. Sem a camada asfáltica a solução seria mais simples, barata, eficiente. Temos que devolver o espaço urbano para as pessoas!!! DanielBiólogo.

Ainda são necessários R$ 143 milhões para salvar a ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

Estado não tem dinheiro para terminar a restauração de um ícone do patrimônio histórico catarinense, cartão postal de Florianópolis

Divulgação

História da restauração parece não ter fim

Manter de pé a ponte Hercílio Luz, o maior patrimônio de Santa Catarina, tombado nas esferas municipal, estadual e federal, tem um preço alto. Ainda são necessários R$ 143 milhões, de um total estimado em R$ 170 milhões, para concluir a segunda etapa das obras de restauração. Em 2005, o Estado assumiu a responsabilidade de recuperar a ponte, mas, passados seis anos, percebeu que sozinho não conseguirá bancar essa conta. Agora, quer cultivar a ideia de que a Hercílio Luz é um patrimônio da humanidade, por isso, todos terão que ajudar para não tornar o restauro uma verdadeira obra sem fim.

Tecnicamente, a ponte fica pronta em dois anos. No entanto, sem garantia do dinheiro, o consórcio Floripa Monumento, vencedor da licitação do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), não avança nos trabalhos de recuperação do vão central, a última e mais complexa parte. Além da falta de recurso, a deterioração da ponte preocupa. Folclórica nas rodas de conversa da Capital, a frase “a ponte pode cair” já deixou de ser brincadeira. Relatório do consórcio, obtido com exclusividade pelo Notícias do Dia, demonstra claramente a imprevisível possibilidade da Hercílio Luz desabar.

“A ponte tem uma barra de olhal rompida. Qualquer trinca que eventualmente vier a ocorrer nas três barras de olhais contíguas poderá torcer a torre principal e desequilibrar a ponte, levando-a à ruptura. Os atuais pendurais e suas ligações encontram-se bastante deteriorados e a sua alma de cânhamo, cheia de água. Movimentos extraordinários da ponte poderão levar à ruptura de um ou mais pendurais e, a partir daí, promover uma reação em cadeia, desequilibrando a ponte e levando-a ao colapso”, diz o documento “Riscos de Colapso da Ponte Hercílio Luz, Aspectos Técnicos”, de fevereiro deste ano.

“A ponte sempre teve problemas, desde 1982, quando foi interditada. O relatório só colocou no papel aquilo que já sabíamos. A ponte pode sim cair, como pode acontecer com qualquer ponte no mundo, mas nós estamos fazendo tudo o que é possível para evitar que isso aconteça. É nossa prioridade”, explica o presidente do Deinfra, o engenheiro Paulo Meller.

Investimento

R$ 154 milhões era o valor inicialmente previsto na licitação

R$ 9 milhões somam os aditivos feitos ao contrato

R$ 163 milhões é o orçamento até agora

R$ 170 milhões é a estimativa de orçamento final em função dos demais aditivos

R$ 27 milhões já foram pagos

R$ 143 milhões é o valor que falta para concluir a obra

R$ 60 milhões é o necessário para construir a estrutura de sustentação provisória e deixar a ponte em segurança

R$ 60 milhões é a previsão orçamentária do Estado para investir na obra em 2011, mas recursos não estão garantidos

FONTE: DEINFRA, FLORIPA MONUMENTO, SECRETARIA DE PLANEJAMENTO

Retirado do ND, aqui.

Anúncios

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. greenglossy said, on 3 de abril de 2011 at 15:14

    É uma pena esse patrimônio cultural de Floripa estar nessa situação. Ao meu ver, é tratado pelo governo federal como prioridade secundária, essa reforma poderia estar incluída no pacote de Obras do PAC.

  2. Daniel said, on 15 de novembro de 2011 at 16:17

    Respeitando as capacidades técnicas da ponte, eu não seria contrário ao uso de veículos motorizados, com uma limitação do PBT a 3500kg, até mais rigorosa do que a limitação da época da construção (9000kg, equivalente a um microônibus como os que eram usados no serviço executivo, os “amarelinhos”) e bem mais rigorosa que as 16 toneladas de PBT dos ônibus à época da primeira interdição da ponte. Há interesses políticos em se promover com a restauração da ponte como sendo uma “solução milagrosa” para o tráfego, mas não tem capacidade técnica. Para o trânsito de veículos motorizados a melhor solução é o projeto atualmente defendido pelo governador Raimundo Colombo, e considerando que a Ponte Hercílio Luz ficaria numa posição bastante estratégica entre as duas pontes atuais e a futura 4ª ponte, me parece mais racional usar para pedestres e ciclistas, embora não me parecesse má idéia usar um veículo como aquela “jardineira” Chevrolet que fica exposta na garagem da Catarinense para fazer passeios turísticos…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: