Danielbiologo's Blog

A Criação – como salvar a vida na terra

Posted in Flora & Fauna, Gestão de Riscos de Desastres., Meio Ambiente by danielbiologo on 22 de outubro de 2010

Cegada pela ignorância, absorta apenas em sí mesma, a humanidade está destruíndo “A Criação”. Ainda há tempo de assumir a tarefa de zelar pelo mundo natural – nossa obrigação para com as futuras gerações humanas.

Edward O. Wilson

Nenhuma circusntância justifica destruir o legado natural da terra. Agora que o ser humano deixou sua marca implacável, a “sexta” extinção em massa teve início, se nada for feito para maner o equlíbrio natural, entraremos em um era que tanto os poetas como os cientistas podem chamar de “era da solidão” e teremos feito tudo isso sozinhos e conscientes do que estava acontecendo. A vontade de deus não é desculpa!

Para saber mais leia “A criação” – como salvar a vida na terra – de Edward O. Wilson

Homem pelo bem do Homem …

Posted in Meio Ambiente by danielbiologo on 16 de outubro de 2010

“Estranha é nossa situação aqui na terra. Cada um de nós vem para uma curta passagem, sem saber por quê, ainda que algumas vezes tentando adivinhar um propósito. Do ponto de vista da vida cotidiana, porém, de uma coisa sabemos: o homem está aqui pelo bem de outros homens – acima de tudo daqueles de cujos sorrisos e bem-estar nossa própria felicidade depende.”

Albert Einstein

Retirado do livro: “Deus um Delírio”- de Richard Dawkins

Simples assim … nossa felicidade é diretamente proporcional com nossas ações em relação as outras pessoas e nosso planeta!

Biólogo Daniel Costa

Parque da Lagoa no Vassourão

Posted in Flora & Fauna, Meio Ambiente, Pedala Floripa e Bicicletas por aí... by danielbiologo on 13 de outubro de 2010

A Lagoa da Conceição, está quase totalmente privatizada! Quase não sobram espaços verdes e suas margens que são Áreas de Preservação Permanente-APP, também estão tomadas por construções. A área conhecida por Vassourão, é a única área ainda verde, mesmo após a mesma ter sido quase que totalmente desmatada, na região central do Bairro da Lagoa. Na foto ao lado podemos ver o terreno desmatado e ao fundo a vegetação junto da margem da Lagoa da Conceição.

O terreno é particular e, aí que começa o problema. O atual proprietário quer construir sobre esta área e a população que não tem nenhum lugar coletivo para lazer, praticar esportes, local para atividades culturais ou simplesmente uma área verde, e assim a comunidade quer que esta área seja destinada ao Parque da Lagoa. Imprescíndivel um bom trabalho de negociação entre o Poder Público x população x proprietário.

Aqui também, há décadas são realizados pousos “coloridos” das asas delta e dos parapentes, demonstrando mais está vocação da área. Se aqui surgirem as construções previstas, acaba-se com o esporte, e apenas duas capitais do Brasil tem esse privilégio, de ter o vôo livre inserido e praticado dentro da Capital, Floripa e Rio de Janeiro. O mundo inteiro está favorecendo o turismo e aqui em Florianópolis estamos caminhando para o lado contrario.  A Lagoa que tem toda uma vocação para o turismo e o esporte atraindo e gerando renda para a região, pode estar perdendo mais uma vez!

 

Única área sem construções em todo o centrinho da Lagoa !!!

 

Falando em mobilidade e sustentabilidade do Bairro este empreendimento vem só transformar o caos que já se instalou na região em “algo” totalmente insuportável e inviável, desvalorizando e reduzindo drásticamente a Qualidade de Vida do Bairro. Não se tem notícias de nenhum estudo do impacto de vizinhança, pois se realizado corretamente inviabilizaria o empreendimento (?).

Estamos falando na priorização do Particular em detrimento do coletivo. Como pode $er mai$ importante  meia dúzia de proprietário$, ao invés da qualidade de vida de milhares de pessoas?

Vídeo da manifestação e anseio da população pelo Parque da Lagoa/Vassourão.

Raios de Esperança, que a coletividade seja contemplada !
Parque da Lagoa no Vassourão …. é a única solução !

Veículos sustentáveis,
Pé de vento ou vento no pé?
Um voa no vento,
outro anda no pé!

Daniel Costa

12 de outubro – Dia do Mar

Posted in Flora & Fauna, Imagens & Fotos, Meio Ambiente by danielbiologo on 12 de outubro de 2010

Lagoa da Conceição

Posted in Flora & Fauna, Gestão de Riscos de Desastres., Meio Ambiente, Publicados por aí ... by danielbiologo on 6 de outubro de 2010


MALtoristas na rua Osni Ortiga

Posted in Meio Ambiente, Publicados por aí ... by danielbiologo on 4 de outubro de 2010

É assustador como uma parcela de MALtoristas se “comporta” no trânsito com seus veículos. A rua Osni Ortiga é uma das mais perigosas vias de Floripa, simplesmente pelo egoísmo individualista desta parcela. O já elevado limite de velocidade para uma via com estas características, é constantemente desrespeitado e vários motorizados em verdadeiros atos de imprudência e irresponsabilidade, provavelmente pela “certeza” da impunidade, trafegam assim gerando risco de morte aos pedestres, ciclistas e demais integrantes do trânsito. Temos que ter multas elevadas para “educar” estes MALtoristas.

“Precisa-se de Matéria Prima para construir um País”

Posted in Meio Ambiente, Textos Diversos Recebidos by danielbiologo on 2 de outubro de 2010

Foto que tirei enquanto pedalava no dia sete de setembro de 2010.

O problema esta em nós.

Nós como povo.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a “ESPERTEZA“ é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as “EMPRESAS PRIVADAS” são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa, como se fosse correto, folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos… E para eles mesmos.

Pertenço a um país onde a gente se sente o máximo porque conseguiu “puxar” a tevê a cabo do vizinho, onde a gente frauda a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito.

Onde os diretores das empresas não valorizam o capital humano.

Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos.

Onde nossos  congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis  que só servem para afundar o que não tem, encher o saco do que tem pouco e  beneficiar só a alguns.

Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser “comprados”, sem fazer nenhum exame.

Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar.

Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre. Um país onde fazemos um monte de coisa errada,mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes.

Como “Matéria Prima” de um país, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres de que nosso País precisa. Esses defeitos, essa “ESPERTEZA BRASILEIRA” congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, ELEITOS POR NÓS.

Nascidos aqui, não em outra parte…

Entristeço-me.

Porque, ainda que o ou a Presidente renunciasse hoje mesmo, o próximo presidente que o suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada…

Não tenho nenhuma garantia de que alguém o possa fazer melhor. Mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá. Nem serviu Collor, nem serviu Itamar, não serviu Fernando Henrique, e nem serve Lula, nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror?

Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa “outra coisa” não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados…

Igualmente sacaneados!

É muito gostoso ser brasileiro. Mas quando essa brasilinidade autóctone começa a ser um empecilhoàs nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, aí a coisa muda…

Não esperemos acender uma vela a todos os Santos, a ver se nos mandam um Messias.

Nós temos que mudar!

Um novo governante com os mesmos brasileiros não poderá fazer nada..

Está muito claro…

Somos nós os que temos que mudar. Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de surdo, de desentendido. Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.

É O QUE EU SEMPRE DIGO.

“O GOVERNO SOMOS NÓS, OS POLÍTICOS, NEM TANTO ASSIM.”

“MEDITE!!!”

Joao Ubaldo Ribeiro

E EU, acrescento: o que nos falta é “EDUCAÇÃO e muita CULTURA”!

LAGOA DA CONCEIÇÃO, há muito tempo vem sendo desrespeitada !

Posted in Flora & Fauna, Gestão de Riscos de Desastres., Meio Ambiente, Textos Diversos Recebidos by danielbiologo on 2 de outubro de 2010
A maioria das construções irregulares no entorno da Lagoa da Conceição surgiram depois das Leis que criaram as áreas de preservação permanente-APP. A especulação imobiliária com a ocupação das margens da Lagoa é sem dúvida uma das maiores razões para a lenta morte da mesma. A faixa verde, vegetação nativa ao redor de toda a Lagoa que é APP, é a grande responsável pela manutenção dos ciclos físicos, químicos, biológicos e do equlíbrio do ecossistema. Resta agora ver se realmente será feita e cumprida a Lei. É de conhecimento de todos que muitos influente$ “tem” construções irregulares em locais proibidos, e assim como se “articularam” em outros momentos, de forma a prejudicar a coletividade “modificando” as Leis que protegem um pouco dos remanescentes da Mata Atlântica em nosso território,  beneficiando a poucos e a eles mesmos (exemplo Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e o Código Ambiental de SC, que quer reduzir as áreas de preservação permanente). Esperamos então que sejam cumpridas as metas de devolver a Lagoa à população e que seja realmente feito seu uso sustentável, sem a privatização da orla, sem o constante aporte de esgotos e outros e principalmente a recuperação de todo seu entorno com vegetação nativa, a importante Mata Atlântica para a Qualidade de Vida de todos os animais, entre eles o Homem.
Biólogo Daniel Costa
2 de outubro de 2010 | N° 8947

LAGOA DA CONCEIÇÃO


Casas perto da margem podem ser demolidas

Prefeitura da Capital deverá cumprir a decisão do TRF que determina a desocupação a menos de 30 metros da faixa de areia

Construções irregulares às margens da Lagoa da Conceição, no Leste da Ilha de Santa Catarina, podem ser demolidas. Além disso, a abertura de acessos a cada 125 metros em toda a orla da Lagoa e a liberação da faixa de 30 metros a partir das margens também deverão ser cumpridas conforme decisão desta semana do Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF).

A determinação da 3ª Turma TRF ocorreu em resposta a um recurso da prefeitura, que tinha recorrido da sentença ainda no ano passado. O procurador da Capital, Jaime de Souza, adiantou que, com a negação ao pedido, prosseguem as ações da prefeitura para cumprimento da decisão.

Um levantamento das construções da região da Lagoa já teria sido iniciado, segundo Souza. O resultado do estudo vai permitir a definição sobre como será feita a desocupação da área. Tanto o representante da prefeitura quanto da Justiça apontaram a “omissão” do poder público como causa da ocupação irregular às margens da Lagoa, um dos principais pontos turísticos da cidade, nas últimas décadas.

– Houve a invasão ao direito de todos de poderem acessar livremente a Lagoa por onde desejarem, mas é um problema antigo, de mais de 40 anos – explica o promotor, que destaca que a deficiência nos mecanismos de fiscalização da prefeitura, e também dos órgãos ambientais federais, têm ligação com o problema.

Ele reclama que a prefeitura não teria condições de arcar sozinha com o ônus das irregularidades. No caso de desocupações, as construções erguidas regularmente (com alvará da prefeitura) devem ser indenizadas.

O proprietário só será indenizado pelo que foi construído – não pela faixa do terreno às margens da lagoa que será devolvida à União.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano da Capital, José Carlos Rauen, a maior preocupação da prefeitura é o impacto social que essa decisão pode causar.

– Quando as casas foram construídas, as leis não existiam. Como ficam os moradores? Vamos fazer um levantamento da situação, mas a questão social deve ser bem avaliada – reforça Rauen que lembra, ainda, que a prefeitura não tem orçamento para indenizar ninguém.

Levantamento começa na semana que vem

Um levantamento de toda a orla da Lagoa deve começar a ser feito pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) no início da próxima semana. Segundo o superintendente do órgão, Gerson Basso, a questão ambiental e urbanística será analisada e pontos onde poderão ser construídos os acessos também serão verificados. A previsão para o relatório ficar pronto é de15 dias.

– De toda a região, os pontos mais críticos na região são os bairros Costa da Lagoa e, principalmente, o Canto da Lagoa – aponta Basso.

Obras irregulares no local existem desde 1997, conforme o procurador Jaime de Souza. Ele afirma que há na cidade o “costume” da construção de obras irregulares quando o munícipe não consegue as licenças junto à prefeitura. O limite de 15 metros da margem (metade do que determina a legislação federal) para as construções na margem da Lagoa e a manutenção de acessos em todo o perímetro estariam previstos no Plano Diretor dos Balneários.

A partir da decisão judicial, a prefeitura pode determinar a demolição de decks, muros e outras construções sobre a área pública às margens da Lagoa, consideradas terreno de Marinha e, por isso, Área de Preservação Permanente (APP).

Retirado do Diário Catarinense, aqui.

Meus dias durante a Semana da Mobilidade Sustentável/Floripa/2010

Posted in Imagens & Fotos, Meio Ambiente, Pedala Floripa e Bicicletas por aí..., Publicados por aí ... by danielbiologo on 26 de setembro de 2010

Um relato por fotos, clique nas fotinhos;

Foi realmente uma semana cheia com o trabalho e outras atividades. Perdi um e outro compromisso devido a “imobilidade urbana” decorrentes da priorização de apenas um modal de transporte, o carro. Dois dias fui “obrigado” a usar meu carro para cumprir com a agenda da minha filhota.

A “chateação” de ter que ficar de pé com minha filhota por um bom tempo em ônibus lotado e com certo nível de estresse por “solicitar” e/ou abrir janela em dia de chuva, quando quase todos se fecham deixando o ar interno “irrespirável”, volta e meia gerando discussão. Decido descer e caminhar na chuva e acabo por deixar de fazer algumas coisas depois, por estar molhado.

O mais intrigante é que quase todos sabem do problema, concordam que algo deve ser feito mas, não deixam de usar o transporte individual motorizado, e estes mesmos motoristas ainda me dizem que gostariam de ter a “coragem” que eu tenho de andar de Bike na rua mas, tem muito medo dos motoristas?? Dá para entender, eles tem medo deles mesmos????

A Semana teve como última atividade prática, a Bicicletada da Lagoa e mais uma vez me deixam “a pensar”. Poucos ciclistas da comunidade aparecem nas Bicicletadas mas, para reclamar aí, tem um monte de gente. Mesmo assim a participação de diversos ciclistas de diferentes partes da cidade abrilhantaram este pedal. E nesta Bicicletada vi uma coisa que me deixaria muito feliz de ver e participar, um “Pedal Unificado”, sim uma pedalada com todos os ciclistas de todos os grupos para uma pedalada de “responsa”. Fácil, fácil juntamos mais de 100 e quero ver essa Massa Crítica rodar por aí, estimulando outros a se juntar e pedalar por uma cidade muito mais humana e limpa!

E VAMOS PEDALAR !!!

Semana da Mobilidade Sustentável e Dia Mundial sem Carro – Floripa 2010

Posted in Meio Ambiente, Pedala Floripa e Bicicletas por aí..., Textos Diversos Recebidos by danielbiologo on 26 de setembro de 2010

Educar>sensibilizar>conscientizar>Qualidade de Vida

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.